sábado, junho 28, 2014

A hora do doce

Eu sempre fui chocólatra. Paçocólatra. Sorvetólatra. Pudimzólatra. Pavêzólatra. Bombonzólatra! E a lista poderia continuar indefinidamente.

No caminho da escola, eu sempre comprava um picolé galak, que na época me custava apenas um realzinho. Na merenda, um chocolatinho. Depois do almoço? Mas é claro, um docinho! Era regra. Fora os doces que não tinham lá tanta sensação de doce sobremesa, tipo os biscoitos recheados e os refrigerantes, eu passei todos os meus dias comendo doces. Vinte e poucos anos depois, meus dentes estariam ótimos, mas meu corpo não.

Eu estou reeducando a minha alimentação há seis meses. E o que tenho feito com a maldita, desgraçada, quase impossível de resistir, vontade de doce?

A hora do doce, meu pior momento de necessidade, é depois do almoço. Como sobreviver ao pós-almoço? Conta o tempo. Espera meia hora, depois mais meia... A vontade vai passando, a URGÊNCIA vai aliviando.

No comecinho de tudo, meu primeiro mês, onde perdi já 5kgs, foi ótimo! Eu estava super regrada. De doce, eu tinha o chá vermelho instantâneo adoçado e a banana. E só isso que eu me lembre. A banana foi uma maravilha pra controlar a vontade de doce! Com o passar dos meses, confesso, venho fraquejando. De vez em quando como fatias de bolos feitos com farinha branca, chocolates, docinhos de abóbora... Não vale nem a pena continuar a lista pra não causar vontade nem em você, nem em mim. Mas, o importante, é saber se adaptar.

Existem dias de fraqueza e existem dias de recomeço, onde toda a força de vontade tá toda do seu lado.

Existem, sim, dias que você vai precisar daquele docinho. Pra isso, existem opções bacanas de substituição. Tem o mousse de iogurte que é delicioso! Tem panqueca de banana com mel por cima. Tem bolinho de banana de microondas, com farinha de aveia, que é sensacional.

E existem, também, momentos que você não precisa realmente de um docinho. São aqueles momentos que, com um pouquinho de força de vontade - muita força, muita vontade - você consegue se dizer NÃO e, pronto, finalmente partir pra repousar a cabeça em outro lugar.

6 comentários:

  1. Olá, Companheira! Ambas com seis meses de mudança...
    Salvei seu blog para acompanhar sua bela trajetória. Ame-se muito: veja os avanços no espelho, suba na balança e elogie-se; nem pense na sociedade.
    Você não é gorda - é magra em potencial, pois já emagreceu na cabeça, já pensa magro!
    Quanto às caminhadas, de início, tire proveito do escurinho, bem cedo ou à noitinha. Em breve você estabelecerá seu local de querência dentro da nova peça de caminhada. E cabeça erguida, poderosa.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, companheira Cristina! Que legal que estamos com o mesmo tempo! Te segui no G+, também quero te acompanhar.

      Os avanços estão acontecendo, consigo ver medidas menores, é muito bom! Adorei o "magra em potencial", vamos lá, é isso aí!

      As caminhadas, vario todos os dias. De local e de horário. Mas geralmente vou quando dá. Antes da preguiça chegar! Tô caminhando todos os dias. E, é verdade, à noite é muito bom de caminhar...

      Beijo grande! E muitíssimo obrigada por suas palavras!

      Excluir
  2. Olá querida ! ótima postagem , bem escrita , gostei !! Meu ponto fraco também é doce , mas com mudanças na mente consigo ficar 1 mês sem comer , as únicas coisas doces que mais consumo , são coisas normais tipo um café de manhã e a tarde , uma fruta , só , antes eu sempre comprava doce na rua , se eu tivesse com um trocado na mão comprava não só um , mais 3 a 4 docinhos , ex: pé de moleque, olho de sogra ... etc esses docinhos , rs , agora posso sair com grana no bolso que consigo de boa , nem olho pra não dar vontade , na minha tpm q me dá mais vontade , eu compro 1 chocolate ou 2 bombons só , consigo de boa controlar , meu vilão é controlar a gula , diminuir a refeição em porções saudáveis , é difícil pra mim comer pouco a cada hora .. Mas daqui a pouco minha mente vai acostumar com a ideia !! Mente magra , corpo magro !! bjjjjj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nique! Obrigada pelo elogio! Fique a vontade pra voltar sempre :D

      Doce é realmente ponto fraco. Mas, já notei que quanto mais fico sem comer, menos falta sinto. O problema é quando a gente desliza e prova do sabor... Pra voltar pro foco é difícil! Na TPM então...

      Gula e impulso também são vilões aqui.
      Mas a gente consegue!

      Mente magra, corpo magro!
      Beijão!

      Excluir
  3. Doce é fogo. Doce é terrível. Mas pior que doce é a condição de obesooo! Temos que pensar nisso quando a vontade de comer doces ou outras guloseimas nos molessstar terrivelmente. Mas é isso aíííí... Vai que vai! ;)

    ResponderExcluir

Receba os novos posts por e-mail!