domingo, setembro 07, 2014

O que faz você emagrecer?

Lá no início, depois de eu finalmente ter decidido fazer alguma coisa, qualquer coisa pra mudar, me estabeleci algumas regras. É engraçado de contar. Eu estava num estado tão crítico, tão arrasada, tão dependente da comida, tão gorda, tão sem salvação, tão sensível, que eu precisava de toda a ajuda que eu pudesse me dar.

Tão fraca. Tão brava.

Era a primeira vez que eu tentava mudar a sério e aquilo me embrulhava o estômago, como quando tomo uma decisão importante e como em cada momento realmente intenso que estou prestes a viver. Eu não poderia me deixar vulnerável, disponível. Eu não poderia me permitir ser um alvo ou uma presa fácil pra comida, pra minha fraqueza. Eu precisava me proteger.

Assim ficou firmado que eu não curtiria nenhuma foto de gordice que passasse no meu Instagram. Assim como também deletaria ou ocultaria do celular todas as minhas próprias fotos de comilança das saídas. Descurtiria ou deixaria de receber o feed de todas as páginas de restaurantes no meu facebook. Não poderia deixar nada daquilo visível pra mim. Isso me ajudou muito.

Pra te falar a verdade, eu nunca achei de verdade que pudesse emagrecer. Isso, definitivamente, não era pra mim. Provavelmente morreria gorda.

Quando criança, frequentava a igreja com minha mãe. Sempre nos incentivavam a pedir por milagres. Desde os 7, o meu pedido era o mesmo. "Emagrecer". "Adelgazar". Eu escrevia o pedido até em outros idiomas por tamanha vergonha. Eu pedia, basicamente, pra acordar com outro corpo.  É, o milagre que eu quero é este: faça-me magra!  Bom, Deus nunca me atendeu. Você pode achar absurdo um pedido assim. Eu mesma já me peguei pensando que o correto seria ter pedido por coragem, força de vontade pra mudar... Mas você não pode culpar a eu-criança, nem a eu-treze anos. Ora, se é milagre... Até onde sei milagres são... milagrosos! Surreais. Como mágica. Eu não precisaria fazer nada, só querer. Até onde sei, Jesus fez paralíticos andarem. Poderia ter feito a gorda emagrecer, sim. Às vezes achava que não era atendida por meu pedido ser muito fútil. Não era. Obesidade é doença. Não estou aqui pra discutir religião, nem pra ofender ninguém. Mas você me entende, certo?

Ainda sobre a igreja, tinham épocas que nos propunham jejuns! Eu adorava. Desculpa perfeita pra ficar sem comer sem ter a reprovação da mãe. Bom, isso não adiantava muito. A gente já sabe que comer de três em três horas que é o ideal. De qualquer forma, eu sempre acabava por comer.

Com meus cento e cinquenta e quatro quilos e novecentos, cento e cinquenta e cinco se preferir, não tinha nada a que me agarrar. Deus e eu já não nos falávamos. As calças manequim maior-da-loja seguiam apertadas, com os botões pulando, rasgando do atrito entre as coxas gordas  ali, mais gordas que nunca.

Lembro de gastar em torno de setenta reais, cada vez que ia às Lojas Americanas. Levava pra casa várias barras de chocolate, vários biscoitinhos, vários tudo. Toda sorte de chocolate. Eu poderia mentir descaradamente pra mim todas às vezes, dizendo que guardaria pra depois, que faria render, mas isso nunca acontecia. Geralmente, todo esse estoque esgotava em... dois dias.

Pra mudar, pra querer mudar, é preciso muito! Eu acredito que esse tenha sido o maior esforço que já fiz até hoje.

Veja, não me acho vencedora — ainda. Não porque ainda me restam tantos quilos a perder, que, em perspectiva, parece uma piada. Sim porque vivo deixando fugir minha bravura, minha vontade, minha coragem. Eu já disse, todo mundo sabe, é mais fácil engordar. Todo mundo sabe que é mais fácil, muito mais confortável, desistir.

Você tem que usar o que funciona pra você. Pra mim, um sentimento quase de pena, me serve  "Coitada de mim, estou aqui sofrendo, comendo essa salada enquanto meus amiguinhos comem batata-frita". É bem bizarro, até de confessar. É como uma auto-flagelação. Ter pena de mim me ajuda, algumas épocas, e isso, por si só, me faz ter pena de verdade da pessoa desajustada que eu sou. Por outro lado, julgar e me sentir superior também funciona: "Olha, minha amiguinha sem força de vontade, comendo tudo que vê pela frente. Ainda bem que eu sou superior. Sou forte e superior. Coma bastante aqui do meu lado, pra que me sinta melhor. Superior." Pessoa horrível.

Dentre as opções saudáveis, respirar emagrecimento também me ajuda. Passar o dia vendo receitas, planejando a próxima refeição saudável, controlar o horário da água, controlar a quantidade de água, falar sobre isso, pesquisar sobre isso, olhar a timeline do instagram fit, ver inúmeros vídeos sobre isso. — Emagrecer, emagrecer, emagrecer. Eu quero emagrecer. Pessoas estão emagrecendo. Emagrecer é possível. Buscar alimentação mais saudável. Emagrecer. Emagrecer!  Eu disse saudável? Obcecar com alguma coisa pode não ser tão saudável assim. (...) Obcecar pra fugir. Pra focar. Pra não deixar, nem por um momento, o pensamento escapar: emagrecer.

Lá no meu primeiro mês, como disse, não acreditava que emagreceria. Nunca estive tão angustiada, tão gorda. Estava, mais que nunca, com muito a perder. Seria muito difícil. A primeira pessoa que me fez acreditar que seria possível foi a Petê Camargo. Pesquisando no Google sobre dietas e emagrecimento, me deparei com ela. Sua história me chamou atenção e me encheu de inspiração. Ela tinha perdido exatamente o que eu precisaria perder. Nunca havia sabido sobre ninguém que tivesse perdido tanto. Era possível, então.

Eu tive a ajuda da minha melhor amiga, que me disse que seria possível, que acreditou em mim, que enxugou minhas lágrimas desesperadas e que começou a dieta junto comigo. Como em tudo na vida, ela estava ali por mim.

Agora, vestindo o manequim maior-da-loja, mas desta vez cabendo apropriadamente; agora, com o papo menor, voltado ao normal, tamanho meu padrão  que nunca foi muito grande, comparado as outros gordos; agora, depois de já muitas vezes me sentir bem E emagrecida, vou dando permissão pro cinto se afrouxar. Todos os dias penso em buscar voltar à seriedade dos primeiros dias. Nunca volto. Nunca voltará a ser tão sério, porque já não estou naquela gravidade de situação.

O que eu preciso, e que você precisa, é achar o que te motive — de verdade  a cada novo dia. Porque, depois de um tempo, vai ficando mais fácil, você está adaptada, mais fácil ainda... até que o jogo vira e fica cada dia mais difícil.

Tentar. Insistir. Tentar um pouquinho mais.
Tentar de verdade.
Focar.

Bote a cabeça no lugar. Tome vergonha nessa sua cara! Você não vê o quanto caminhou até aqui?
Veja que não está sendo suficiente.

Pra emagrecer, basta QUERER.

Se você não quer, ninguém pode te ajudar. É mesmo simples assim.
Se você não consegue, você não está querendo. E eu nem digo querendo o bastante; só querer já resolve. Se você QUER, você consegue.

Você não quer.

Não se deixe levar... Eu te peço, não se deixe levar.

Prometa-se.
­
­

22 comentários:

  1. Oh querida também tomei uma decisão de emagrecer, de mudar!
    Sabe não há coisa pior do q comprar roupas, nossa gente cheguei a um ponto em q não consigo amarrar meus próprios cadarços, Jesus por que nos permitimos uma coisa dessas...
    E outra coisa pq usamos os problemas como desculpa para comer, para sair da linha..
    E sim dessa vez é pra valer pra mudar, pra ser melhor!
    Pra ser magra, pra ser positiva!
    Bjos linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Ana. É fácil, né? Tudo é desculpa pra comer.

      Coragem pra nós! Beijo.

      Excluir
  2. Que texto lindo folha, e muito inspirador, me tocou profundamente. Isso que vc falou é tudo, basta querer. Minha amiga desde meus 10 anos minhas listas de desejos, minhas promessas, meus pedidos á Deus eram os mesmos : emagrecer. Por isso te entendo tanto. Trazer sacolas cheias de chocolates das americanas...tão eu. Dizer que ia fazer render e comer tudo de vez, muito eu, me pareço muito com vc. Ser gorda cansa, frusta, e quando chegamos no limite do fisico e do emocional a vida nos dá aquela chacoalhada.Eu mesma não consegui mais sozinha, não tinha mais forças ou porque lutar, exauri tudo, tudo...por isso digo que a bariátrica me salvou, veio quando eu estava além do fundo do poço. Admiro sua força de tentar, cair, tentar outra vez, vc acha que esse foi seu maior esforço, mas lá na frente verá que não, vc verá como foi capaz de grandes feitos maiores ainda do que estes, sei o quanto foram dificeis e como eu sei. Sei bem como foi chegar até aqui, Mas essa força está guardada ai e logo logo ela sai e te surpreenderá, porque somos assim, o ser humano é assim, vc é muito mais forte do que imagina. Obrigada por compartilhar! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sil! Me faz tão bem ler seus comentários! ♥ Assim como me faz bem ler teu blog, gosto muito. Fico feliz de a gente ter se esbarrado por aí. Eu que te agradeço.

      Beijo enorme!

      Excluir
  3. OI!!!
    Seu texto foi muito bom de ler, me deu uma sacudida e me fez acordar um pouco. Eu ando comendo muito, desmotivada e cética, quanto ao emagrecimento, mas eu vou acordar pra vida e eliminar uns quilinhos até o final do ano. Quero chegar lá mais fininha.
    Continuam buscando motivação daí, que eu vou começar a procurar daqui.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, Ka, eu também.
      Continuemos, sim! Força e juízo pra nós.

      Fico feliz que tenha gostado do texto. Beijo!

      Excluir
  4. Seus textos sao sempre maravilhosos, me ajudam muito, , principalmente pq temos ideias parecidas.Eu tb um dia me olhei no espelho e percebi que n dava mais pra continuar daquele jeito, meu rosto estava completamente deformado, eu via fotos antigas e parecia outra pessoa.Parei de mentir pra eu mesma ou esperar um milagre de Deus, afinal de contas, Deus tem tantos milagres melhores q o meu, n é? Um dia escutei q Deus n faz nd pra quem esta parado, e eu percebi q Deus podia me ajudar e n fazer por mim, eu peço ajuda Dele tds os dias pq é muito difícil, mas graças a ele e minha força de vontade, ja eliminei muito peso.Eu concorso com vc que depende apenas de nós, de mais ninguém, é uma decisão nossa, as pessoas podem ajudar mas a decisão final é só nossa.Eu acredito em mim e acredito em vc...

    ResponderExcluir
    Respostas


    1. Meu rosto também estava deformado. Meu lado direito sempre foi mais gordo, mas estava demais.
      É bem isso que você diz, "deus tem milagres melhores que o meu, né?" Eu vi o vídeo "Atendendo a pedidos", do Porta dos Fundos esses dias, é genial. Depende da gente mesmo.

      Eu acredito na gente! Vombora!
      Beijo em você, Gi <3

      Excluir
  5. Sabe que às vezes eu me pergunto se basta querer? Sempre fui gordinha também, na adolescência mais que na idade adulta. Depois fiquei oscilando na casa dos 70, sempre. Então casei e tudo foi pro espaço, inclusive a balança. E eu queria. Não queria engordar, e engordava. Queria muito emagrecer, mas o meu querer me angustiava e eu comia pra "desangustiar". Também não sei qual foi o "estalo" que tive pra emagrecer, e que funcionou. Simplesmente amanheci querendo mais e fiz. Mas como você disse, quanto mais peso perdemos, mais saímos daquele estado crítico e aí mora o perigo. Eu perdi 35kg, e meus hormônios enlouqueceram. E junto disso, eu já não estava mais tão desesperada, então estou aqui, empacada. E o medo de voltar ao que era antes? É difícil. Então o negócio é sempre buscar ir atrás disso e parar de arrumar desculpas né? Eu tenho muitas aqui, guardadas. Vou ali pô-las fora, rs...


    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comigo é assim. Eu sempre "quis", mas nunca quis de verdade. Não havia esforço envolvido. Nunca deu certo até eu realmente querer, até o "estalo". Mas, pelo menos, o estalo chegou. Pra nós duas. Esse medo de voltar ao antes é normal, Denny... acho que todas temos. Mas, o negócio é esse: levar as desculpas pra fora. hahahaha

      Beijo grande!

      Excluir
  6. O que faço eu para emagrecer? Apanho uma pilha de nervos e não consigo comer... stresssss ;)

    Folha, eu já tinha lido o post logo quando o publicaste. Ando aqui à procura do que te dizer. Sabes que mais? Se quiseres, consegues! Um grande abracinho e beijinho para ti, minha querida amiga! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, se isso funcionasse pra mim... haha acho que aqui é exatamente ao contrário! (Afinal, tudo é desculpa pra comer descontroladamente).

      Muito obrigada pela companhia, Ana. Um beijo!

      Excluir
  7. Oi, Companheira!
    Li metade do seu "livreto" (brinca), estava ocupadíssima. Voltei correndo para terminar.
    Entrando nos nove meses, fico assim relaxadinha também. De vez em quando vou "assistir televisão" na geladeira, porém lá só tem coisas saudáveis - sorte! Pego uma colherinha de mel e sossego.
    Noutra hora a vontade de mastigar irrita tanto que faço uma escovação bem ardida, mesmo já tendo escovado - e tapeio o cérebro.
    Em outras vezes que sonho em beliscar e beliscar, pego água de canela e junto mais água geladíssima. Prá mim, funciona melhor na garrafinha que no copo. Vou mamando devagar e a boca vai se amarrando pelo amadeirado da canela, então tudo fica bem - custa menos de 70 reais.
    Aguinha de limão bem azeda também me faz milagres. E quando as mandíbulas se irrequietam, pego melancia ou laranja picadinha - masco, masco feito chicletes.
    E as corridas, corrida emagrece! Assim venço a batalha DIÁRIA de ficar estabilizada.

    Um beijo adelgazante, Companheira! E estou torcendo pela reta numérica decrescer...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Companheira! Esqueci do mais importante, relendo meu comentário. É que você também terá seus nortes neste percurso; de repente comer "sei lá" é a sua transgressão, desde que esse "sei lá" seja saudável e magro. Não vê minha loucura de suco verde com mato? É só minha loucura, mas me anima, imprime originalidade no meu esforço.

      Excluir
    2. Abrir a geladeira e só ter coisas saudáveis ajuda mesmo a evitar as gordices. Dia desses fiquei chateadíssima de não ter uma gordice em casa! (triste os maus costumes. haha)

      Muito obrigada mesmo pelas tantas dicas. Recebo com carinho. ♥
      Beijo procê, companheira!

      Excluir
  8. Fazes textos tão sinceros e verdadeiros que nem sei bem o que comentar. Parece que posso falar e falar e não digo nada de importante!
    Quando se tem sobrepeso desde cedo quase se acha que é assim até ao fim, que é tão definitivo como a cor da pele ou do cabelo. Que há os magros e os gordos e pronto. Não sei porquê... Normalmente quem eu vejo com peso a mais é assim. E nunca se pensa que a culpa é do próprio... Os magros comem tudo o que querem e são assim. Os gordos nem comem assim tanto e têm aquela sina. Talvez seja uma defesa para não ter de agir, para ficar no conforto do que "calhou". É sempre "o metabolismo", "a genética", "a tendência familiar"... Podem influenciar, sim, mas não são só eles que têm a culpa. Senão não poderíamos mudar... Tentamos sempre culpar qualquer pessoa ou coisa menos nós.
    Esse milagre que pedias... Eu nunca pensei nisso, nunca tive grandes práticas religiosas, mas é triste. Em criança ainda mais... A resignação a ser "gordinho". Resignação, mas sem aceitar - só ficar infeliz quanto a isso e deixar à mesma. Eu sempre fui uma criança gordinha e há sempre memórias desagradáveis. Emagreci cedo, não sei por que se deu o "clique". Há sempre um... Há um momento em que a pessoa começa a querer, a fazer por isso, a lutar por mudar. Eu tinha feito imensas dietas coordenadas pelos meus pais, mas também não dá bem para ser a sério quando é por vontade de outra pessoa. Tu já "despertaste", o que já é uma vitória :
    Por acaso há agora quem diga que jejuns regulares fazem muito bem ao corpo e ajudam a emagrecer... As teorias vão mudando.
    Querer mudar é mesmo importante, não dá para forçar (para "querer querer mudar"). É preciso mudar o pensamento, querer sem fretes...
    Tu ÉS uma vencedora, precisamente porque a bravura, a vontade e a coragem vão fugindo mas tu continuas a correr atrás delas, mesmo que desistas voltas à luta, tentas conquistar de novo as 3! A motivação e a coragem não duram sempre, não duram todos os anos que podem ser necessários para emagrecer. O importante é tentar continuar, cair e levantar, procurar a motivação, mesmo que às vezes seja difícil de encontrar.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. A superioridade por comer melhor... Não és só tu. Não é um sentimento muito digno, é verdade... Mas toda a gente que vejo a fazer dieta tem esse hábito. De olhar para o que os outros comem com olhos críticos, de comparar as calorias de uma coisa com a outra, de pensar em quanto os outros estão a comer numa refeição, de como é menos saudável, ter um certo prazer em ver os outros a comer coisas "que engordam" e recusar, etc. Mesmo que coma saudável às vezes sinto "olhos de falcão" por estar a comer uma quantidade maior do que alguém que está a tentar perder peso. É um bocado triste, esse sentimento de orgulho por ser "melhor", mas acho que é normal. Eu também comparava muito quando perdi peso. Mas acho que era exagerado... Quando ganhei uma relação mais normal com a comida eliminei o hábito. Não se trata de nenhum concurso, trata-se da nossa saúde.
      Eu percebo que estares envolvida num "movimento saudável" ajuda, mas tenta não obcecar demais. A longo termo pode ser mau... Mas entendo que te refiras a uma "obsessão boa", tipo motivação.
      Fui ver esse blog... Uau, realmente! Raramente vejo gente que perde tanto peso e MANTÉM. Para quem tem esse peso a perder é muito bom, porque acredito que seja mesmo difícil acreditar, que parece demasiado abismal. Mais de 4 anos a manter a motivação para emagrecer... Não é nada fácil! Fiquei surpreendida :)
      É mesmo preciso querer, é essencial. Não pode ser feito por mais ninguém, por motivos que não tocam, porque o médico disse. Tem de ser porque a pessoa decidiu. Já é difícil para quem quer, imagina para quem vai fazendo por obrigação. Se não se quer vai-se arranjar sempre razão para auto-sabotagem, desculpas para falhar.
      Tu queres e vais conseguir. E daqui a algum tempo vais ter orgulho em ti por teres chegado tão longe. Já podes ter orgulho de ti por teres chegado tão longe! Quando perderes todo o peso que queres vais-te sentir fantástica... Só esse sentimento vai valer a pena. Às vezes é difícil fazer algo pelo futuro, procuramos sempre gratificação imediata (aqui entra o açúcar :P), mas trabalhar agora pela recompensa "tardia" vale a pena o esforço. Resistir à vontade do momento costuma ter vantagens, e isso não vale só para perda de peso...

      Excluir
    2. Você falou tudo, Avelã! É mesmo assim: não há o que fazer, vou morrer assim, a culpa não é minha, magros comem de tudo e não engordam! Vida injusta. É mesmo desculpa/defesa pra não ter que agir, tomar uma providência, arrancar força do nada, do local mais improvável: dentro de você.

      É mesmo feio o hábito dos olhos julgadores, da superioridade. E você tem toda razão: "É mesmo preciso querer, é essencial. Não pode ser feito por mais ninguém". E eu costumo ser a rainha da auto-sabotagem.

      Anseio pelo momento que tiver perdido tudo que quero, viu! :P

      Gostei muito mesmo do que você escreveu, Avelã. Um próprio post nos comentários, cheio de ideias e conceitos motivacionais.

      Obrigada pelos comentários sempre tão atenciosos. Um beijo pra você! ♥

      Excluir
  9. Oi minha linda!
    Disse tudo: respirar emagrecimento !
    Temos que nos cercar de tudo o que é saudável...com o tempo vai virando um hábito e realmente fica menos difícil.
    Parabéns pela sua força!
    Um beijo!
    Camila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Funciona, né? Respirar emagrecimento é uma das coisas que mais me segura na linha!

      Beijo pra você! Continuemos. :*

      Excluir
  10. O meu pedido de ano novo era sempre esse: emagrecer! Ora, pedia pedia e não fazia nada...

    ResponderExcluir

Receba os novos posts por e-mail!