sexta-feira, dezembro 19, 2014

2014

Eu estou me amando tanto! Já faz um tempo. Estou apaixonada por umas fotos que fiz dois dias atrás. Autorretratos. Tão linda! Nem acredito. Eu me sinto bem comigo mesma. Já faz um tempo.

Desde dezembro do ano passado, quando decidi tentar fazer alguma coisa pra mudar, eu mudei. Muito, em muitos aspectos. Eu sinto um orgulho tão grande da pessoa que eu me tornei nesse ano! Muitas pessoas seguem reclamando do ano, pedindo que acabe. Eu estaria na mesmíssima situação, se não tivesse amando tanto tudo isso, toda essa mudança que dois mil e quatorze me trouxe. Aparte de mim, meu ano não teve nada bom demais, não. Minha vida amorosa continuou na mesma, ainda me lembro de datas de dois mil e treze com a ex. Minha vida profissional andou lentamente. Não estudei, não trabalhei muito, não fiz muito dinheiro, voltei a ficar na casa da minha mãe  com quem a convivência não é fácil ou agradável, em noventa e nove por cento do tempo. Quer dizer, meu ano foi uma merda. Ou teria sido. Mas é tudo diferente, o feeling é diferente, porque estou (muito) de bem comigo.

Apesar de não ter estudado, aprendi novas coisas. Até descobri uma nova vocação. Apesar do trabalho não ter rendido tanto, essa nova vocação vai me levar pra um lugar bom! E, mesmo o velho trabalho, me trouxe um dinheirinho à calhar nesse final de ano. Eu estou cheia de sonhos. Planos. Investindo todo o meu coração nesse novo destino, sem abandonar o antigo. Sem cometer os mesmos erros. Porque aprendi.

Quase construí uma casinha, barraquinho, pra mim, esse ano. Não deu certo. Confiei em quem não devia. Cheguei a contar pra umas pessoas. Eu geralmente guardo a notícia até estar tudo concretizado. Do "enxoval" da casinha, tenho panelas e pratos guardados. Era triste e doído vê-los no cantinho, ilustrando um sonho despedaçado. Mas, também com esses novos sonhos, já arrumei um destino bonito pra eles.

Sim, pensei em quem se foi, bastante. Mas, normal. Cada dia menos. Sempre falamos bastante de você, por você ter sido tão abrupta e insana. Sempre falaremos, pois nosso tempo contigo foi muito intenso, dez anos em um. Eu venho, feliz da vida, me acostumando a viver. Sem precisar de ninguém ao lado, pra viver uma história de amor. Há tanto, precisei, sem ter. Agora, não mais. Eu me basto. Eu e quem me faz bem. Pra fazer bem, não precisa ter aquele tipo de amor envolvido. E o amor que tenho, ah, é incondicional. É minha maior certeza. Disso, eu preciso pra viver. Não teve romance, mas teve prazer.

Minhas escolhas, todas, mudaram. Passei a me respeitar mais. Só manter perto quem faz bem. Tentar, pelo menos.

É incrível o que esse ano me proporcionou. Me descobri apaixonada por coisas tão pequenas e tão grandes... Uma coisa que sempre me fez bem é estar inspirada. Amo estar inspirada. É um sentimento tão gostoso! Estou, agora. Escrevendo esse texto, pensando nas coisas boas de dois mil e quatorze, ouvindo um cover voz e violão maravilhoso, me sentindo agradecida, cheia, feliz. Pequenas coisas me inspiram. Amar coisas pequenas, que poucos estão prestando atenção, me inspiram. É incrível ver com esses olhos. Vídeos de canais incríveis de bonitos no youtube. Relatos de vida. Estar segura de mim. Transmitir essa segurança. Saber que eu estou me sentindo bem, ali, daquele jeito, e impor isso às pessoas. Ninguém tem que achar nada de você. Ninguém tem que opinar sobre seu cabelo ou dar pitaco sobre preferências que só cabem à você. Eu estou me amando sem maquiagem! Minha pele, agora desintoxicada, é boa, com raras pequenas espinhas ocasionais. Eu e minhas olheiras, minhas pintas, caminhamos por aí, todos os dias. Estou livre daquela menina, erroneamente esperançosa, que se maquiava pra ir à padaria, pro caso de esbarrar com o príncipe encantado. Mas eu não posso julgá-la. A gordinha de quinze, dezesseis anos, tinha sua própria verdade  a qual me ajudou a montar a minha própria. Essa Eu de vinte e quatro anos, tão maravilhosa, tão apaixonada pelas próprias escolhas, tão apaixonada por estar bem.

Parece incrível que só uma escolha alimentar mude tanto alguém. É que vai bem além disso. Ao tentar emagrecer, eu passei a me alimentar melhor, introduzir novos grupos alimentícios às minhas refeições. Posteriormente, descobri e não parei de pesquisar e me apaixonar pelos alimentos funcionais. Ao longo do caminho, tomei gosto em cozinhar. Logo, descobriria os inúmeros blogs e canais de culinária que gosto tanto hoje. Sentindo prazer em comer bem, descobri também outras fontes de prazer, como respirar coisas naturais. Aí, foi um caminho sem volta! Orgânicos, naturais, pensamento verde. Me tornei uma pessoa consciente. Tudo importa, tudo conta. Bater massa de bolo na mão, recusar panfletos dos quais não se é público-alvo, carregar a compra do mercado na bolsa que está usando, reutilizar coisas descartáveis, poupar e reutilizar água, recusar inseticidas cheios de química, recusar aerosóis, trocar o desodorante por leite de magnésia, testar uma sorte de cosméticos naturais e caseiros, tirar eletrônicos da tomada quando não estão em uso, deixar uma aba no navegador aberta com o Blackle, pra qualquer ida rápida ao banheiro  ou à geladeira. Passei a conhecer de e fazer escolhas mais saudáveis, em geral. É louco, não é? Mudar tanto só por mudar a alimentação?

Eu só tenho a agradecer à Eu de dezembro. Obrigada por, finalmente, querer lutar! Queria dar um abraço naquela Eu. Dividir com ela essas coisas boas. Assim como me emocionei com ela, na frente do espelho, ao ter completado vinte quilos deixados pra trás. Foi muita emoção. Aos poucos, essa Eu vai esmaecendo, ficando pra trás, no mesmo quartinho onde está a Eu de quinze, dezesseis anos. Obrigada por ter ficado, por ter continuado.

Estou na metade do caminho. Me falta, pelo menos, mais um ano de jornada. E eu espero, aos trancos e escapadas, estar aqui, ano que vem, contando mais sobre como consegui virar outra pessoa. Chega me dar medo, me imaginar outros trinta e cinco quilos mais magra. Mas também acho que o medo faça parte. Afinal, é o futuro. Não sabemos o que nos espera, não temos como. É uma surpresa. Nos resta tentar seguir nos sentindo bem e caminhando pra sermos melhor, no que for que quisermos.

Ainda me falta fazer novas fotos e compará-las com as do ano passado. Esperei o ano todo pra abrir essas fotos, de dezembro passado. Estou ansiosa. Finalmente é dezembro! :')

16 comentários:

  1. Oi! :)
    Eu li o seu post e me transmitiu a sua felicidade. Espero que no ano que vem vc tenha o dobro dessa felicidade e orgulho.
    Vendo o seu post, recarreguei meu animo e minha vontade de me sentir feliz comigo mesma, e espero no próximo dezembro, também poder gostar do que eu vejo no espelho.
    Beijo! :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda! Obrigada. Fico feliz, Ka! Eu torço pro seu sucesso.

      Beijão!

      Excluir
  2. Tens uma maneira engraçada de escrever. Pausada e dramática. Gostas de escrever, não gostas? :)
    Fico muito feliz por estares bem contigo mesma, a sério :D Mereces! Não que o peso deva influenciar a auto-estima... Mas ajuda ao amor próprio demonstrar capacidade. Acho que se nota pela escrita que estás... em paz. É relaxante ler uma coisa tão bem disposta e alegre :)
    «Quatorze» - eu sei que há as duas formas, mas não vejo escrit assim desde a primária! Que giro :)
    Não se pode evoluir em todos os campos. Pelo menos contnuas com vontade de lutar e melhorar em todos os campos! Mais vale insatisfeita do que acomodada.
    Que bom que tenhas uma (óptima) razão para olhar para trás com orgulho. É tão bom ter motivos para isso! E o primeiro passo para o resto é mesmo esse - estares «de bem» contigo própria, aceitares-te e teres confiança. Acho que sem confiança não se faz nada.
    Persegue a vocação, espero que dê resultado!
    Não tens de abandonar nada para prosseguir. Mas melhorar em cada aspecto podes ;) não é eliminar características, é aperfeiçoá-las. Continuas a ser a mesma pessoa :)
    Oh, que pena :( para a próxima corre melhor! Os destroços de sonho são uma má lembrança, mas é com os erros que se aprende... De qualquer das maneiras a personificação física de algo não o faz pior, só mais presente. Pode ser angustiante, mas não muda nada nem é muito racional :P
    Até eu me estou a inspirar eu, só de ler este post! É tão positivo que só consigo pensar em razões para ser feliz. Quando estiver triste venho aqui ao teu blog :)
    É natural que reparemos uns nos outros... Afinal, vivemos em sociedade. Mas ninguém pode ditar como és ou deixas de ser... Ninguém é perfeito e não vale muito a pena dissimular isso. Não quer dizer que uma pessoa ande feita bruxa, mas não há só os extremos :) Deve ser uma sensação libertadora, a tua. :D
    Também acho que tentar ser mais saudável muda muita coisa... Passa-se a ser mais consicente. Não sei porquê, fico mais interessada pelo ambiente, pela ética das indústrias, pelas notícias do mundo, pelos direitos humanos e dos animais e por todos os produtos, mesmo que não alimentares. Também pelo desporto, pela ciência e pelas mudanças de ideias. É uma coisa que abarca muito... Há muita coisa relacionada. E também encontro coisas importantes para além das calorias (a preocupação comum e geral), e até para além dos macronutrientes, coisas que nem alteram muito a composição dos alimentos mas têm impacto na saúde. Há já algum tempo :) é bom ter essa preocupação, não só a estética. Pelo menos para mim é!
    A Eu de Dezembro és tu, não sei se sabes ;) haha :P portanto dá um grande abraço a ti própria por teres conseguido!
    Tremer com a perspectiva do futuro até é bom :) e normal :P
    Também espero que fiques por aqui! Não só na vida saudável, mas também no blog. Não gosto nada quando blogs de que gosto são abandonados :(
    Quando leio blogs de emagrecimento fico quase «ansiosa»/curiosa... Quero quase avançar um ano para ver a felicidade da pessoa por atingir a meta! :) Agora imagino se for na primeira pessoa...
    Ahh, o motivador antes e depois! É giro... Eu faço também com comida e outras coisas que faço/sou e acho engraçado. Fico semprecontente! A comparação com o passado é uma constante, sempre, mesmo que as fotos não estejam lado a lado. Mas ter assim o progresso tão óbvio... Sabe bem!
    (A sério, mal posso esperar por ver o teu blog quando atingires o objetivo... :D)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto! :D Escrevo desde adolescente, mas tinha parado.

      Não que deva, mas sempre me influenciou. Nunca gostei muito de mim nesse corpo gordo.

      Tão engraçadas as diferenças da nossa linguagem! Quando pequena, adorava escrever catorze. ^^

      É exatamente isso! Essa consciência que ser saudável traz. Também fico pensando nas indústrias, nos animais, nos produtos de limpeza... Pra mim também é bom! É uma delícia! E cada dia seguimos descobrindo coisas novas, aprendendo outras coisas.

      Eu também fico com vontade de avançar um ano, mas na minha própria história! hahahaha Poxa, imagina, do nada, estar magra. Mas confesso que prefiro viver a dificuldade dos dias e ter história pra contar no depois.

      Você gosta do meu blog <3 haha Também não gosto quando blogs legais são abandonados. Espero não fazer isso aqui :x

      Eu já notei que você gosta de fazer antes-depois com fotos de comida! haha E é muito legal, de fato. Ver nossa própria evolução, sempre é.

      Fico feliz que o post tenha te inspirado coisas boas. Fico honrada.

      Um beijo! ♥

      Excluir
  3. Ah, Companheira, quando adolescente meu sonho não era ter jóias... Era um "condin" só meu para morar. Lutei tanto, que aos 18 anos e meio comprei este terreno aqui de casa, em sociedade com meu Par - não me sentia à vontade na casa da mãe.
    Você usa leite de magnésia nas axilas? É derivado do sal amargo... Vou correndo comprar! O poderoso magnésio, além de proteger do odor de bactérias, entrará na corrente sanguínea e trará muuuuuitos benefícios.
    Amei seu relato e sei que 2015 será também vitorioso.

    Excelentes festas (magras)!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa! Sua própria casa aos 18 e meio? Que felicidade!

      Uso, sim! Funciona muito bem. Além dos benefícios, claro :)

      Beijo, Cris Companheira! Feliz festas ^^ Beijão!

      Excluir
  4. Olá!
    Que delícia ler o seu post. E que delícia e a gente aprender a amar e se respeitar. Também tenho passado por essa descoberta e tem sido muito gostoso.

    Estou passando por aqui porque há 3 meses mais ou menos eu resolvi recomeçar uma reeducação alimentar (pela milésima vez, cá entre nós) e como esse processo não é nada fácil, resolvi criar um novo blog (já tive um há anos atrás que me ajudou MUITO), na ideia de conhecer pessoas que também estejam nessa luta e trocar ideias, incentivos, etc.

    E vamo que vamo, que a luta é grande mas sairemos vencedoras!!

    Bjo bjooo

    http://mundodelatita.blogspot.com
    http://www.facebook.com/pages/Mundo-de-la-Tita/418313061658844
    http://instagram.com/mundodelatita

    ResponderExcluir
  5. Querida amiga Folha!
    Quatorze. Catorze. Com tantos acordos ortográficos, fiquei pelo Q. Todos escrevem C. Não interessa! Tu tens o dom da escrita. Escreves bem. Tu prendes o leitor até à última letra. Emagrecer não é o meu foco, como sabes, mas tu não escreves só sobre isso. Gosto de te ler. Muito!
    Ficaste-me aqui no coração, amiga Folha. Continua, continuamos, neste caminho de felicidade que é viver! Com força! Beijinhos grandes e desejo-te um Feliz Natal! Sem stress, que pasteis e pastelinhos por todo o lado, pode não ser fácil! Beijinhoooooossssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quatorze pra gente, catorze pra vocês! :D Pelo menos, foi o que a wikipedia me disse.

      É muito gostoso ler isso, Aninha. Só tenho a dizer obrigadas! <3 Você é uma querida minha. Grande beijo!

      Excluir
  6. Oi guria, que lindo isso que tu escreveu, lindo demaaaais, to aqui sorrindo de felicidade por ti, engraçado que pra mim esse ano passou tão rápido e ao mesmo tempo deu pra fazer tantas coisas, só o meu emagrecimento que não foi lá tão bom, mas 2015 é o meu ano, e vai ser o teu também com certeza.

    Fiquei curiosa sobre o projeto, esse ano embarquei na fotografia e estou muito feliz...

    Beijos, tudo de bom pra ti S2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pam querida! <3 Vai com tudo! 2015 é teu. (Sim, meu também! haha :P)

      É muito bom ter esses 'projetos', né? Parabéns pra você pela fotografia! Um beijo!

      Excluir
  7. Obrigada pela visita ao meu blog.
    Adicionei o seu na minha lista de feed para poder estar sempre vendo os posts novos. :)
    Bjs e uma ótima entrada de ano!

    http://mundodelatita.blogspot.com
    http://instagram.com/mundodelatita
    http://facebook.com/facebook.com/pages/Mundo-de-la-Tita/418313061658844

    ResponderExcluir
  8. Que post emocionante e de fato inspirador, só não chorei de verdade pq estou no trabalho e tem mta gente aqui. Nossa folha senti daqui seu bem estar sua felicidade, sua esperança, seu agradecimento, sim foi um ano lindo para voce e sei tbm que foi só uma itrodução dos anos á frente onde irá consolidar e crescer ainda mais como mulher ! Te admiro. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi incrível! ♥

      Espero te ter aqui mais esse ano, companheira de batalha. Também te admiro demais!

      Excluir

Receba os novos posts por e-mail!